Produtos disponíveis

Reanimador automatizado Vita Pneuma

O Reanimador automatizado Vita Pneuma é um equipamento que visa a estabilização e manutenção de pacientes à espera de ventiladores pulmonares convencionais, podenso ser usado também em transporte intra-hospitalar de pacientes. Possui  modo de ventilação assisto-controlado a volume (A/C VCV); ajuste e monitoramento de parâmetros como volume corrente, frequência, razão I:E, PEEP e trigger; alarmes e mecanismos de segurança para evitar pressões altas nas vias aéreas, perdas de pressão, etc.; permite a inclusão de oxímetro externo para monitoramento de SaO2 e frequência cardíaca. 
A produção do Vita Pneuma envolve impressão 3D e máquina de corte a laser. 
Inspirado em uma iniciativa portuguesa, o projeto PNEUMA desenvolvido pelo INESCTEC

Protetores faciais (face shields)

Protetores faciais (face shields) são equipamentos de proteção usados por profissionais de saúde e que os protegem de fluídos que possam estar contaminados. Estão sendo produzidos com impressoras 3D e máquinas de corte a laser. A montagem leva poucos minutos, e quando finalizados estão sendo encaminhados para hospitais, clínicas e outras unidades de saúde. 

Máscara de ventilação não invasiva: Spirandi 

A máscara de respiração não invasiva Spirandi é uma evolução de uma máscara convencional, voltada para pacientes conscientes e com capacidade de respiração espontânea, e que não necessitem de monitoramento constante. Usada em conjunto com a cabine de isolamento, diminui a difusão dos vírus expelidos pelo paciente na respiração, no ambiente hospitalar.

Cabine de isolamento

Construída com materiais de fácil obtenção, como tubos de PVC e uma película de vinil transparente, visa reduzir os riscos de contágio das equipes médicas que tratam pacientes com a Covid-19. Usada em conjunto com a máscara Spirandi, diminui a difusão dos vírus expelidos pelo paciente na respiração, no ambiente hospitalar. Foi inspirada na Cápsula Vanessa, desenvolvida pelo Instituto Transire e Samel Health Tech.

Cabine de desinfecção de máscaras N95 por radiação ultravioleta

Foto: Josafá Neto
As caixas de desinfecção de máscaras descartáveis de filtro N95 eumentam a proteção dos profissionais de saúde de contaminações no ambiente hospitalar. A tecnologia permite a reutilização das máscaras equipamento de proteção individual, que passam por descontaminação por radiação ultravioleta.
A iniciativa original é do Laboratório de Corrosão e Nanotecnologia, em parceria com o Setor de Gestão de Inovação e Tecnologia do HU e a Superintendência de Infraestrutura da Universidade Federal de Sergipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *